Serenidade

Sensibilidade...

07 março 2007

Unicidade

(Foto de Serenidade)

Gotículas de orvalho pendem cintilantes
dos ramos dos ciprestes do Marão
as nuvens dançam entre os galhos
com abraços que acolhem a imensidão.
Pérolas da mais bela ostra
inclinam-se até ao solo
beijam a brisa da madrugada
chegam serenas ao meu colo.
Abençoada energia primordial
que tudo criou com mestria
desde o Universo enigmático
até à ínfima partícula da melodia.
Tudo se move em uníssono
a seiva da árvore, a água na terra
a linfa dos vasos minúsculos
o sangue vivo na guelra.
Na ondulação agreste do mar
serena, procuro a harmonia
a unicidade com o fluido vital
consciência de pura sintonia.
Nas descidas e subidas no cosmos
acompanha-me a melodia
o batimento rítmico do coração
embate de amor e simpatia.
Um querer de amor infinito
que em ti seja acolhido
transcende a Via Láctea
e só quer ser entendido.
Por entre as gotículas do relento
vislumbrei a beleza do teu ser
senti-me em ti à distância
apesar de não quereres aparecer.
A plenitude chegará um dia
agora apraz-me pequenos nadas
deleito-me com o que tenho
consciente de nunca ter nada.
Por vezes creio que sim
outras creio que não
o coração almeja o sim
a razão teima na negação.

17 Comments:

At 7/3/07 07:57, Blogger @zulebranco said...

É um grande desafio a opção razão ou coração, por vezes difícil de fazer.....Na vida nada é fácil e o que custa e doí no fundo dá muito mais gozo.....o sim e o não e com serenidade e liberdade irás optar bem.

 
At 7/3/07 09:35, Blogger Pepe Luigi said...

Maravilhoso poema de contradições, muito bem elaborado!

Um beijinho
do Pepe.

 
At 7/3/07 09:49, Blogger Isabel José António said...

Querida Amiga Carla,

Uau! Que belo poema que produziu. Toca em tudo e a tudo une. Esse fio condutor que tudo une e integra encontra-se em cada coisa, ser vivo, vegetal, animal ou racional. Como lhe chamaremos? Ora... o que importa o nome?

Não há significativa distinção
Entre Ciência e Espiritualidade
Esta busca o eterno com o coração!
A outra utiliza a razão da verdade

Uma e outra têm o mesmo fim
Utilizam processos diferentes
Enquanto uma acha que, SIM
Logo a outra entende que NÃO

Mas a verdade não está apenas
Naquilo que só os olhos veem
Está no íntimo das nossas penas
E está nas certezas que se creem

Ambas se completam: SIM e NÃO!
São o verso e são o reverso
Deste longo processo de evolução
Que se descobre em cada verso

E logo a alma que desvela
Este eterno e oculto segredo
Também ela eterna se revela
Na busca do SAGRADO sem medo


Um grande abraço

José António

 
At 7/3/07 10:18, Blogger greentea said...

cada coisa a seu tempo
tem seu tempo

dizia Fernando ou Bernardo ou Álvaro ...?

beijinhos

 
At 7/3/07 14:54, Blogger Ghandy said...

A razão ás vezes cega-nos os sentidos. digo eu que nada sei detsas coisas...
Pensas demais...
Bjs

 
At 7/3/07 17:47, Blogger Movimento em Defesa do Rio Tinto said...

Acção de limpeza das margens do rio Tinto, dia 10 de Março.
Se não puder participar, colabore na divulgação.
Visite a nossa homepage, para conhecer mais pormenores.

 
At 7/3/07 17:48, Blogger Fernanda said...

O universo e tudo o que dele faz parte é lindo...
Há que saber ver entre a razão... e o coração...

Bjs

 
At 7/3/07 18:11, Anonymous unicus said...

Adoro ler-te..
Beijo

 
At 7/3/07 19:17, Blogger MiguelGomes said...

Enquanto nos negamos, não encontramos o que não procuramos... Ser e não ser é apenas próprio de nós... Um dia a Unicidade será compreendida, mas não hoje...

Fica bem,
Miguel

 
At 7/3/07 20:08, Blogger Luna said...

É na dualidade , nos opostos , que se encontra a harmonia
beijinhos

 
At 7/3/07 23:02, Blogger rocky said...

Bonito poema. Correndo embora o risco de cometer uma heresia, parece-me um poema de fusão entre a filosofia hindu e o sabor áspero mas puro da terra transmontana!

 
At 7/3/07 23:37, Blogger IsaMar said...

Nem sempre o coração está de acordo com a razão..Muitas vezes é dificil haver sintonia...

"O coração tem razões que a própria razão desconhce" ( Fernando Pessoa)

Sim..e não...ás vezes é complicado...encontrar a tal harmonia...

Entender....?!
Ele não quer aparecer....
Ainda bem que tens consciencia...
Amiga tem calma...
Antes de tudo....confia em ti...e não deixes que te magoem...

Força e Coragem...
Pensa em coisas boas...

Beijinhos madeirenses

 
At 8/3/07 09:19, Blogger Kalinka said...

Lá no meu espaço ofereço «Pablo Neruda» a todas as mulheres do Mundo.

Nós Mulheres, somos as flores do Mundo.

AMIGA
HOJE, um beijo especial para ti...MULHER.

 
At 8/3/07 09:19, Blogger Kalinka said...

Lá no meu espaço ofereço «Pablo Neruda» a todas as mulheres do Mundo.

Nós Mulheres, somos as flores do Mundo.

AMIGA
HOJE, um beijo especial para ti...MULHER.

 
At 8/3/07 11:14, Blogger Branca said...

E porque hoje é o nosso dia, passei para te desejar
um Bom Dia da Mulher...

Beijinhos!

 
At 8/3/07 12:56, Blogger Desassossego said...

A foto é deliciosa, acompanhada por uma sonoridade de fazer sonhar... quanto às palavras...
Chega o dia que os pequenos nadas, nada são e não chegam... será hora de rumar a outra paragem?!
beijo doce para ti serenidade....

 
At 9/3/07 19:56, Blogger * Ju * said...

lindo, como sempre...

e, decididamente, masi um talento... linda foto :)

beiju enorme**

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats