Serenidade

Sensibilidade...

19 abril 2006

Mundo mágico!

Já nem sei onde escrever, neste pequeno caderno de capa azul que tenho sempre na mesinha de cabeceira aguardando o que aqui me apetece expressar! Procura uma página (por vezes não escrevo na página seguinte, por vezes acontece que escrevo, simplesmente, onde abro o bloco!) onde colocar umas ideias, enquanto espero que o sono me impessa que as ideias fluam e me leve em viajem por um mundo mágico.
Um mundo onde não há limite, onde passado e futuro não existe. Onde estes se misturam num único momento, o presente. Onde tudo é possível, até estar em locais muito afastados. Num ápice estamos no Brasil, (“ah férias! que saudade! Que paz sentida, nesses momentos de ausência de mim mesma e vivência única e exclusiva de cada um dos momentos proporcionados pela beleza da natureza!”) ou aqui ao lado na outra divisão da nossa casa ou até aqui mesmo no quarto. Visitamos pessoas, somos visitados por pessoas. Relacionámo-nos com amigos de longa data, com aqueles que não vemos à muito tempo (pois é serenismo um destes dias estivemos juntos!) e até com aqueles que ainda não conhecemos fisicamente, mas cuja relação existe para além dos nosso simples e limitados corpos, deve acrescentar que até os meus alunos me visitam e eu a eles (eles nem se recordam, penso eu!).
Durante esse tempo em que a nossa alma é livre, ela, por vezes dá-nos sugestões ou então…. Faz-nos reviver alguma situação que nos preocupa. Mas neste caso, será apenas para nos relembrar que tudo é possível, nós é que temos que escolher e não ficar presos ao que nos preocupa, logo que não gostaríamos que nos acontecesse. Precisamente para que isso seja apenas uma entre outras possibilidades e como tal direccionemos os nossos pensamentos e vontades reais, desejos, para o que gostaríamos de vivênciar.
É também neste estado, de liberdade da alma, que, por vezes, vivênciamos o futuro, aquilo que acreditamos que merecemos vivênciar e que, mais tarde, verificamos! O que é uma demonstração que passado e futuro é ilusão. Está tudo misturado num momento que é o presente. Passado permite novas aprendizagens, que permite que direccionemos as nossas vivências futuras, num presente consciente e construído por cada um de nós.
Bom, mas como dizia a minha avó “o cisco escuro está a chegar”. Até sempre! Ou até já, no mundo ilimitado dos sonhos/almas!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Free counter and web stats