Serenidade

Sensibilidade...

11 agosto 2011

Posso?



(Foto de Serenidade)




Permites-me percorrer os caminhos que me levam até ti,
na tentativa de chegar onde nem ousas alcançar?
Posso pedir-te que confies na minh’alma,
que procura constantemente tocar a tua para que se eleve?!
Admites que a minha ajuda seja aceite?
Queres continuar imune a todas as palavras,
que, meigas ou angustiadas,
ambicionam mais do que alguma vez quiseste para ti?!
Deixas-me percorrer os trilhos
íngremes ou os vales voluptuosos da tua vida,
para que alcancemos, juntos, uma maravilhosa mina?!
Extrair o minério mais puro da partilha da nossa senda,
compartir com o que nos chega a maravilhosa venda?!
Deixa-me libertar-te das grilhetas que te acercam?!
Sei que não me é permitida tal ousadia,
apenas ambiciono induzir-te naquilo que é alegria.
Não sou um deus para, dessa vida, te libertar,
apenas a mulher que, a ti, o amor quer dar! (dou!)
Pode ser que este sentimento te leve onde está o coração,
que, cheio de mágoas e tristezas, esquecesse de viver com paixão.
Ainda vê, em tudo, a escuridão,
esquece-se que a luz é a verdadeira razão!
Permites-me dar-te um bocadinho da minha luz?
não é mais do que aquela que te rodeia, apenas ainda não te seduz!
Terás que a alimentar como te alimentas,
com a qualidade dos teus mais íntimos pensamentos!
Posso ousar que tires as vendas da ilusão,
julgando que a vida só traz escuridão?
Posso ousar que queiras uma vida melhor,
começando por te cuidares desde a raiz do problema,
deixando de uma vez o terrível dilema!
Ousa o desconhecido,
permite-te enveredar nas ruelas que te levam até ao mais intimo de ti,
descobrir o que ainda não te permitiste e viver a vida que ainda ri!
Posso?
Dá-me a tua mão,
vem viajar ao encontro da prosperidade,
sermos unos no amor e na felicidade!







"Tive pena do ser humano por de trás do erro, e não do seu carácter."
(Aristóteles)

Retalhos

4 Comments:

At 16/8/11 10:14, Blogger @zulebranco said...

Bom dia,
Nas palavras escritas, hoje vejo sentimentos, sofrimento, lágrimas intimidade e muito amor...vejo alma e muita humanidade, desculpa-me a frontalidade de sempre mas nesta prosa aqui.... só mesmo retrato da tua alma, só que sem poesia....
Sorriso

 
At 18/8/11 16:08, Blogger gaivota said...

um bonito texto dentro de ti...
beijinhos

 
At 5/9/11 15:46, Blogger Serenidade said...

@zulebranco,

muito obrigada pela descrição! É sim, a minha alma retatada, como sempre.

Serenos sorrisos

 
At 5/9/11 15:47, Blogger Serenidade said...

Gaivota,

Obrigada, sim, de dentro de mim!

Serenos sorrisos

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats