Serenidade

Sensibilidade...

21 junho 2011

Sopro arrasador

(Foto de Serenidade)




O vento aparece sem querer, trás uma brisa suave e subtil,
ou arrasa tudo em farrapos mil!
Logo vem a bonança, pós tempos de inconstância
originário em movimentos do ar
estás sempre presente mesmo que não te sintamos cá.
O teu amor assim é!
ora bem evidente e presente
arrasador na sua manifestação
ora distante, mas presente,
na sua excelsa declaração.
Mas o vento continua a soprar,
continua a tudo derrubar,
a quem menos merece
ao que, com o tempo, perece.
Sopro, com força, em sentido contrário,
sinto-o como um percurso solitário!
Porque quererei manter o jardim florido,
se o vento, por vezes, sopra em todos os sentidos?





"Um guerreiro da luz sabe que - no silêncio do seu coração - existe uma ordem que o orienta."
in Manual do Guerreiro da Luz - Paulo Coelho





5 Comments:

At 28/6/11 08:49, Blogger @zulebranco said...

O sentir a imagem que transportas na escrita enunciada na pintura de cores vivas do desenho, dão um esplendor diferente com outro brilho...
A janela continua aberta a esse sonho que arrastas e contagias nessa onda onde as águas te deixam conduzir a essa luz que te faz estrela da ternura que distribuis....
O poema está em ti...
Sorriso grande

 
At 28/6/11 14:06, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 28/6/11 15:31, Blogger Serenidade said...

@zul, mais uma vez, muito obrigada pelas palavras carinhosas de aqui deixas. Sei perfeitamente que é o que realmente achas, por isso, é para mim um incentivo a continuar a pintar, sob a forma de palavras a tela do Serenidade.

Serenos sorrisos

 
At 28/6/11 15:36, Blogger Serenidade said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 7/7/11 17:40, Anonymous Anónimo said...

É preciso muita persistencia quando se quer amar, vencer na vida.
As contrariedades por vezes ajudam-nos a crescer.
Jinhos IsaMar

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats