Serenidade

Sensibilidade...

13 novembro 2008

Clausura

Foto de Serenidade


Um corpete estrangula-me,
aperta, tal a dor do amor,
dói sem razão,
arde de paixão.

Tão contraída me encontro,
como no primeiro encontro,
da expectativa do que virá,
desejando um sorriso no amanhã.

Sentimento enclausurado é enorme,
quanto o é de liberdade disforme,
embrenhada na plataforma social,
rodeada pela mentira facial,

que emana do meu rosto,
dorido pelo sorriso posto,
na artificialidade elaborado,
num lado esquerdo magoado.

Já não há motivo para tal prisão!
Contrariamente ao que diz a razão,
que teimosa encarcera o coração,
numa dor persistente,
num recolhimento insistente.



"A actividade vence o frio. A quietude vence o calor."
Lao Tsé (século VI a.c.)

7 Comments:

At 13/11/08 15:16, Blogger Pitanga Doce said...

Se já não há motivo para tal prisão, mostra-te. Diz quem tu és. Livra-te da clausura e ao amor também.
beijos doces

 
At 13/11/08 16:32, Blogger Secreta said...

Liberta os sentimentos. Deixa-os fluirem ...
Beijito.

 
At 13/11/08 17:58, Blogger José Miguel Gomes said...

Não há quaisquer motivos, mesmo, para as prisões.

Fica bem,
Miguel

 
At 13/11/08 18:56, Blogger gaivota said...

oh carla, razões são palavras, leva-as o vento... clausuras, nem no amor...
não há motivos!
beijinhos

 
At 14/11/08 00:03, Blogger Gerlane said...

Bem te entendo! Às vezes, é essa a sensação que me dá a paixão, de estar presa pelo sentimento ou pensamento.


* Abraços!

 
At 14/11/08 13:46, Blogger @zulebranco said...

De quem está atento à tua escrita,um sorriso bem amplo

 
At 14/11/08 18:50, Blogger IsaMar said...

A solidão... o estar preso a algo é uma sensação bem desagradável.
É preciso darmos a volta e contrariar a superficialidade...a dor...tudo o que nos faz mal.

jinhos

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats