Serenidade

Sensibilidade...

01 outubro 2008

Poesia, és minha arma! (II)

(Foto de Serenidade)



És minha verdadeira amiga
a expressão da emoção sentida.
Cúmplice da agitação
do êxtase do coração.
Conivente na união
nunca aceita a solidão.
Une as letras e o homem
as lágrimas que consome.
Absorve a comoção
no papiro a sensação
da amizade sentida
do amor reflectido.
No verbo a enunciação
da arma em acção.




"Talvez um dia venha a sofrer uma injustiça.

Mas jamais assumirei o papel de vítima."


5 Comments:

At 1/10/08 10:35, Blogger Angel of Light said...

Olá querida irmã de luz!

Já vi que a melancolia anda por essas zonas... mmmmm.... Partilha com a tua "amiga" poesia tudo o que o teu coração sente, mas nunca deixes de acreditar que, com poesia ou sem ela, o teu maravilhoso ser coseguirá alcançar tudo o que deseja, porque a tua verdadeira "arma" és mesmo TU,... a tua essência... Eu sei que entendes o que quero dizer.

Deixo-te luzinhas violeta, verde e dourada para iluminar o teu lindo coração.

Fica bem.

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

 
At 1/10/08 16:08, Blogger Pinipom said...

è também um refugio nos dias cinzentos... beijo solto

faz dela sempre tua a~miga, assim presenteias-me sempre com belas palavras...

beijo doce

Lira

 
At 1/10/08 22:42, Blogger Elsa Sequeira said...

Olá Linda!!!

Vim agradecer as tuas palavras no meu Mares d'Alma!!


bjtssssssss

 
At 2/10/08 16:54, Blogger Twlwyth said...

As palavras são verdadeiros aconchegos que nos ajudam a enfrentar as tempestades.

Beijo

 
At 5/10/08 20:45, Blogger Carol said...

Para além de ser um excelente refúgio!

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats