Serenidade

Sensibilidade...

05 agosto 2008

Nas asas do momento

(Foto de Serenidade)

Entre o Norte e o Sul,
a tristeza e a alegria,
o Amor e a dor,
morri!
Deixei-me viajar,
largando o ontem,
reservada na espera do amanhã.
Entre o que fui e o que serei,
existe o meu Eu, em quem sempre acreditei!
Nas asas de uma gaivota, fui!
Encetei a jornada, não hoje, à muito iniciada,
na busca de quem sei que sou,
redescobrir o que esqueci.
Entre o amanhã, que não existe no agora,
e o exacto momento, que já deixou de o ser,
moro no momento imediato,
vivo-o, não o deixo perecer.
Nas asas do momento quero viver,
o sonho que sonho, continuamente, realizar,
viver a vida a Amar.





"A maioria das nossas satisfações vêm de fontes inesperadas."
Herbert Spenser

4 Comments:

At 5/8/08 08:06, Anonymous Secreta said...

Morreste para poderes renascer. Simplesmente.
Beijito.

 
At 8/8/08 03:38, Anonymous Vicente said...

o momento são três,
[vivido, suspirado e experimentado]

as asas são imensas.

todos os dias há renascimento.
mas quantos sonhos fazem o mundo?

basta um ...

 
At 8/8/08 23:08, Blogger RESSACA ® said...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

 
At 10/8/08 21:33, Blogger Joaquim Amândio Santos said...

itinerãncia salutar a que nos transporta para dentro do nosso coração, onde saboreamos o que é, em toda a sua profundidade, e nunca apenas os futeis porquês!

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats