Serenidade

Sensibilidade...

25 maio 2008

Brilho pardacento


(Foto de Serenidade)



Nascem sem ordem,
brotam na desordem,
correm assombrosamente,
fonte que brilha serenamente.
O rio corre apressado,
contenho o leito desassossegado,
que no momento inapropriado,
sente a liberdade do ser angustiado.
Brota sangue de fonte oculta,
lágrimas de um vermelho puro,
brilhantes, tal gotas de orvalho,
ousadas no instante desenrolado.
Ah seiva encarnada, translúcida,
apertas o ser definhado na angústia,
impedes o fluir do leito cândido,
preferes a correria contrária do fado.



"A magia para a libertação de um simples e magnífico brilho resplandecente é simples! É só estar aqui e agora, focados neste momento e vivê-lo com AMOR."

24 Comments:

At 25/5/08 22:22, Blogger BetiCris said...

Senti-me em paz e serena quando entrei neste cantinho. Gostei de apreciar as tuas fotos enquanto deliciava-me com a leitura.
Vou em paz, mas sem antes deixar-te um beijinho e um agradecimento pela tua visita aos meus aromas. Volta sempre!

 
At 26/5/08 00:56, Blogger Chama Violeta said...

Olá amiga!
Aceitas nadar comigo até as estrelas? Te espero!
Ótima semana, beijinhos violeta!

 
At 26/5/08 02:09, Blogger Menina do Rio said...

O correr contra o fardo é da natureza dos rios...seguindo a liberdade.

Tem uma feliz semana

Um beijo

 
At 26/5/08 08:27, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 26/5/08 10:03, Blogger poetaeusou . . . said...

*
rio
tela húmida,
verdes orvalhos,
de acalmadas águas,
indevidas lágrimas
na tua . . . serenidade,
,
conchinhas,
,
*

 
At 26/5/08 10:14, Blogger @zulebranco said...

Tudo nasce, Tudo cresce, na ordem, sem ordem e na desordem...no entanto com todos os factores e em todos eles, tudo acaba, tudo morre....Sorriso grande

 
At 26/5/08 10:26, Blogger Maria Clarinda said...

(...)Brota sangue de fonte oculta,
l�grimas de um vermelho puro,
brilhantes, tal gotas de orvalho,
ousadas no instante desenrolado.(...)


Que maravilha foi andar no teu blog, deixar-me envolver pelas tuas palavras belas, ao som da musica linda!
Jinhos mil

 
At 26/5/08 16:02, Blogger Plum said...

Há momentos mágicos, e é nesses instantes que o brilho surge na sua mais bela essência!***

 
At 26/5/08 16:13, Blogger Secreta said...

Viver cada momento como se fosse o último.
Beijito.

 
At 26/5/08 20:08, Blogger Multiolhares said...

Devíamos aprender com a natureza
A serenidade para a aplicarmos no viver
bj

 
At 26/5/08 21:02, Blogger O Profeta said...

Uma voz quebra o silêncio
Um espelho retêm a beleza
Vi com os olhos fechados
A fúria da minha incerteza

Fecham-se as janelas de poente
Este nevoeiro galga o pensamento
Uma semente solta num ribeiro
Corre no incerto de cada momento


Deixo-te uma doce acalmia


Mágico beijo

 
At 26/5/08 23:07, Blogger Isabel José António said...

Olá Querida Mana,

Belo poema! Parabéns. Já pensaste em publicar alguma coisa?

É que a poesia brota-te assim, comouma nascente de água pura....

Beijinhos nossos.

José António

 
At 27/5/08 22:52, Blogger oceanus said...

...como são lindas as tuas palavras.

Muito belas!

bjs do fundo do Oceanus

 
At 27/5/08 23:42, Blogger Deusa Odoya said...

que paz e serenidade nesse poema.
estás de parabens, um lindo texto.
fique na paz e muito sucesso em seus caminhos.
beijos da nova amiga. Regina Coeli.
Te aguardo no meu cantinho.

 
At 28/5/08 00:42, Blogger Papoila said...

Olá Serenidade;
Obrigada pela visita!
Lindo poema sereno e doce de quem como um rio se espraia e corre manso contra oo fado...
Belo!
Beijos

 
At 28/5/08 11:24, Blogger Inspirações do Vento said...

Optimos poemas!!!

Passe pelo meu
http://inspiracoesdovento.blogspot.com/

 
At 28/5/08 12:56, Blogger impulsos said...

É sempre com prazer que leio os teus poemas, são belos e serenos, como a tua alma sensível e plena de sentires.
Como um rio... brando é o seu curso, por vezes tão sereno, que nem parecem existir correntes mais fortes que o façam transbordar das margens que o guardam...

Beijo

 
At 28/5/08 14:02, Blogger Angel of Light said...

Como sempre muito bonito o que vem de dentro de ti... "brilhante"!

E deixo-te aqui um simples e magnífico brilho replandescente.

Fica bem.

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

 
At 30/5/08 14:36, Blogger karla said...

lindo, calmo.....

bjinhuuu

 
At 31/5/08 14:14, Blogger Angel of Light said...

Passei para te deixar uma luz em forma de sorriso, para alegrar o teu fim-de-semana!

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

 
At 31/5/08 18:48, Anonymous cõllybry said...

Sereno rio em imegem, serenas palavras que adoça...

Beijito

 
At 1/6/08 20:42, Blogger DE-PROPOSITO said...

brotam na desordem,
--------------
Um brotar na desordem, ordenada.
Fica bem.
Felicidades.
Um beijinho.
Manuel

 
At 1/6/08 23:07, Blogger Joseph said...

Carla
Olá

BRILHO PARDACENTO

A confusão inicial, será travada por ti ao conteres o leito do rio, depois é sentir a liberdade na serenidade e AMAR para que o brilho pardacento se transforme em magnífico.

És poeta.
E eu gosto tanto de te ler.

Gosto muito da foto.

Beijinhos ternos;)**

 
At 2/6/08 06:33, Blogger Carol Barcellos said...

Oi, Carla! Fiquei encantada com esse poema!

"Brota sangue de fonte oculta,
lágrimas de um vermelho puro,
brilhantes, tal gotas de orvalho,
ousadas no instante desenrolado."

Para mim, as palavras mais bonitas do poema...lindo demais!!!

Beijinhos doces cristalizados!!! :o*

P.S. Passa lá no meu "Quarto dos sonhos", meu segundo blog: deixei uma brincadeirinha lá pra vc! ;o>

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats