Serenidade

Sensibilidade...

01 outubro 2007

Distância no tempo

(Foto de Serenidade)



Vida perdura na labuta da senda,
conservando a forma de uma lenda.
Vereda de incógnita distância,
intemporal constância.
Ilusão minha ver-te além,
que o lado esquerdo sustém.
A intensidade do sentir,
que a distância há-de unir.
Ah vida que perduras na imortalidade
de um parecer ingenuidade,
na luta contra a ausência de ti
o sonho estupendo que pari.
O tempo deixou de o ser,
na eternidade contigo viver.
A ausência de ti o prelúdio,
no amanhã o refúgio,
seres hoje a fantasia,
que a separação agonia.
O tempo tem a distância,
o encontro a elegância,
a união nossa uma certeza,
a intemporalidade a riqueza
da distância dissuadir
e teu olhar me seduzir.





"Tudo aquilo a que prestar atenção crescerá."
"Os acontecimentos da minha vida reflectem quem sou."
"As pessoas presentes na minha vida reflectem aspectos de mim."


Deepak Chopra


25 Comments:

At 1/10/07 00:15, Blogger Obscuridade Translúcida said...

Poema fantástico de um nível invejável...

O amor está no ar...

Boa semana

 
At 1/10/07 00:53, Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Serenidade

Já cá estou de volta:)))

Vim só dizer um OLA! e agradecer a visita na minha ausência

Voltarei mais tarde com tempo. Para ler e comentar

Beijos com muito carinho

 
At 1/10/07 01:33, Anonymous Anónimo said...

É fascinante observar a tua evolução...
Estou muito feliz por ti.

Um beijo
M.

 
At 1/10/07 08:13, Blogger @zulebranco said...

Sedução, tempo, ausência,
reparar caminho,
cantar o sentir, com urgência,
que conforto dá teu cantinho,.....


um sorriso meu para ti

 
At 1/10/07 09:37, Blogger Lívio said...

Senti as tuas palavras!

 
At 1/10/07 11:14, Blogger Branca said...

Então, vamos prestar atenção ao que queremos ver a crescer,
vamos prestar atenção ao amor, à amizade, ao afecto, ao sorriso, a tudo que for bom para nós...
Deixemos de parte tudo que é mau,
tudo que nos faz sofrer...
Deixemos jà!
(...)
Agora!
(...)

Beijinhos e boa semana :)

 
At 1/10/07 12:38, Blogger Silvia Madureira said...

As frases finais dizem muito!


O poema é um canto à beleza do amor que se transforma em sofrimento aquando a ausência.

Beijo

 
At 1/10/07 13:25, Blogger Plum said...

As distâncias deixam de existir quando se ama!
Abraços!***

 
At 1/10/07 14:13, Blogger Lia said...

Continuo disposta a acreditar que o tempo e a distância são relativos, e assim permaneço na ilusão dos meus sonhos...

Um beijo doce, linda

 
At 1/10/07 15:23, Anonymous Secreta said...

A distãncia , a ausência , dois factores que nos magoam ... Mas , um grande amor , tudo suporta!
Beijito.
Boa semana!

 
At 1/10/07 15:24, Blogger Mago dos sonhos said...

Saudações!
Num momento que parado no tempo, vivamos o hoje, o agora, e amemos a grandeza do amor, não deixemos o tempo, distância interferir o percurso do nosso pensar, deixemos o rio fluir, sem pedras para o desviar. Adorei o pensamento das tuas letras. Perfeitas.

Mágico Beijo

 
At 1/10/07 17:19, Blogger Rui Caetano said...

O tempo reserva tudo no seuiu interior e nós vamo-nos habiyuando ao desfiar desse tempo, em refúgio ou em agonia.

 
At 1/10/07 21:17, Anonymous mikii said...

olá amiga, há que tempo não vinha aqui, a minha vida anda complicada, mas que tem voçê a ver com isso? Mais uma vez me surpreendi com este seu lindo texto, que fala da labuta da vida,
háaaa a vida essa que por vezes nos trás desventuras e paixões incompreendidas...
um beijo deste seu amigo

mikii

 
At 2/10/07 11:54, Blogger Fernanda e Poemas said...

Serenidade , grata pela visita e lindos comentários.
Adoro a tua poesia!
Toca-me fundo. gosto muito do teu blogue.
Boa semana.Muitos beijinhos!
Fernandinha

 
At 2/10/07 14:08, Blogger Papoila said...

Muito bonito...
Gosto de ler sentires escrito com a alma e, este assim o foi.

Beijinhos
BF

 
At 2/10/07 15:10, Blogger karla said...

kd se ama, não há tempo nem distância....

 
At 2/10/07 15:54, Blogger Paula said...

O tempo e a distância são dois factores que me sufocam neste momento.

Mais um belissimo momento que aqui nos deixaste.

Bjinho grande

 
At 2/10/07 17:16, Blogger O Profeta said...

Já não oiço a lua abraçada ao nevoeiro...danço a valsa infinita na baía do silêncio...Bruma na cumieira ò manto de tristeza, lua tão fria e prenhe...magia? Tonta loucura na procura da tua beleza...

Abraço

 
At 2/10/07 22:59, Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

Tudo tem uma razão de ser...
Beijos

 
At 3/10/07 12:23, Blogger rosa dourada/ondina azul said...

Belo e profundo poema, minha linda !


Beijinho,

 
At 3/10/07 18:46, Blogger Entre linhas... said...

O tempo e a distancia são muito relativos quando tudo é tão verdadeiro.
Bjs Zita

 
At 4/10/07 03:41, Blogger su said...

Porque somos o espelho muitas vezes dos outros e de nós mesmos...dos passos interiores que damos e queremos dar...queremos o futuro porque não sabemos esperar...mas o que nos é devido...a nós há-de voltar...acredita.

Um beijo grande aqui da Teia.

 
At 4/10/07 20:48, Blogger *©õllyß®y said...

Tudo se reflete em nosso redor, a grandeza de Alma...

Doce beijo

 
At 4/10/07 21:40, Blogger José Manuel Dias said...

O nosso tempo somos nós que o fazemos...Abraço

 
At 4/10/07 23:30, Blogger Professorinha said...

"As pessoas presentes na minha vida reflectem aspectos de mim."

É?.. Sabes que isto dá mesmo que pensar... Ponho-me a pensar nas pessoas e a ver ue aspecto de mim elas poderão reflectir...

Beijos

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats