Serenidade

Sensibilidade...

17 setembro 2007

Tal a ternura da flor...

(Foto de Serenidade)

Mandado inesperado,
no meu ser aportou,
uma brisa de palavras,
que um pássaro cantou.

De galho em galho saltitando,
locuções suaves e doces,
uma ode de imensa meiguice,
hino de Sóis, Luas e cores.

Inscrições na graciosa tela
palavras de vera ternura,
tal a voz que anuncia
o momento de candura.

É ver o sorriso espelhado,
o mar sereno no anoitecer,
as gaivotas que enaltecem,
o sentir a arborescer.

Mensagem vinda dacolá,
no lado esquerdo sentido,
brisa no anoitecer brando,
quadro deveras colorido.

Vocábulos dulcíssimos,
que saem ao deus dará,
aportam no lado esquerdo,
que grato os celebrará.



"A melhor abordagem para o mal em grande escala
não é continuarmos a lembrá-l0,
mas sim renunciarmos a ele,
tão completamente dentro de nós,
que o passado seja purificado através de nós."

Deepack Chopra




16 Comments:

At 17/9/07 01:42, Anonymous Bouquet said...

Mais uma vez de blog em blog saltitando é aqui que encontro palavras de encanto e doçura para acalentar o meu lado esquerdo do peito com tua doçura.
A foto como sempre bela.
Um beijo e um bouquet para ti.

 
At 17/9/07 08:28, Blogger Lívio said...

Já me soam melhor estas palavras e a foto diz-me que há menos tristeza. É cativante a tua forma de escrever. É bom sentir tanta ternura!

Uma semana linda e serena!

 
At 17/9/07 10:25, Anonymous Secreta said...

Em relação ao pensamento ...Há coisas que devemos esquecer , quanto mais rápido melhor.
O teu poema ... é "leve" , transmite paz interior.
Beijito.

 
At 17/9/07 14:40, Blogger @zulebranco said...

Mais um bonito poema onde o sentir e o ser são transparentes, onde se V~e que o caminho é para a frente e não parado no tempo a desperdiçar as maravilhas da vida,

Hove já quem nos ensinasse que só temos em nós dois problemas pele vida fora, os que dominamos e podemos resolver e os outros que somos impotentes e nada podemos fazer....
Quanto aos primeiro devemos canalizar todas as nossas energias e ultrapassá-los, quanto aos segundos, só teremos que nos esforçar para esquece-los..............Um grande sorriso para ti

 
At 17/9/07 15:09, Blogger João Filipe Ferreira said...

ola:)
já enviaste o texto para a colectanea?:) se sim diz me o titulo:9 ando a confirmar ehehe
beijinhooo

 
At 17/9/07 16:48, Blogger Plum said...

Um poema realmente belo como uma flor!!!E mais uma excelente foto!!!Abraços!***

 
At 17/9/07 20:26, Blogger MiaHari said...

Quanta beleza aqui vim encontrar!
Obrigada!
Beijinho para ti.

 
At 18/9/07 09:10, Blogger Miudaaa said...

é o que quero sentir, é o sorriso espelhado.
com ele fica mais fácil celebrar a vida.
eu sei que o tens aí, mostra mais e mais e mais.
Um beijo a Sorrir
miudaaa

 
At 18/9/07 10:51, Blogger impulsos said...

É de poemas assim, leves, belos e serenos, que a nossa alma precisa.
Este, particularmente, alimentou-me e deixou-me cheia de paz interior, uma felicidade que se alojou no meu lado esquerdo do peito e um enorme sorriso nos lábios.
Obrigada!

Beijo

 
At 18/9/07 12:53, Blogger rui said...

Olá Carla

Lindo poema!
É na verdade uma brisa suave de lindas palavras que passa por aqui!
Gostei

Abraço

 
At 18/9/07 19:57, Blogger vida de vidro said...

E o teu poema é doce e terno como essa flor! **

 
At 19/9/07 00:58, Blogger Francieli Rebelatto said...

Sempre consegues expressar de uma maneira tão mágica teu sentir, que é muito bom retornar, que é muito bom apreciar tais palavras...

beijos e te cuida!!!

 
At 19/9/07 02:01, Blogger Alê Namastê said...

Eu adoro flores.
Lindo texto!

 
At 19/9/07 02:02, Blogger Alê Namastê said...

Eu adoro flores.
Lindo texto!

 
At 19/9/07 10:34, Blogger Branca said...

Renunciar à sua crueldade sempre, o mal corrompe-nos, o mal nunca nos ajuda... Ele não está só, tem sempre algo de bem que o acompanha...
É esse bem que devemos focar, é esse bem que interessa reter das situações dolorosas...
É esse bem que nos vai ajudar a seguir em frente com a cabeça erguida, foquemo-nos nele!
Concordo plenamente contigo!

Beijinhos e boa semana :)

 
At 19/9/07 11:44, Blogger Obscuridade Translúcida said...

De facto, como sempre o disseste,a melhor abordagem é renunciar o mal...

Gostei do que li, como sempre um nível literário elevado, estou a ficar mal habituado.

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats