Serenidade

Sensibilidade...

17 agosto 2007

Monólogos

(Foto de Serenidade)




Sebes caiadas,
Cândidas da amargura
Que em si perdura.
Confidentes dos desejos,
dos ensejos,
das dores e temores.
Absorvem vozes de monólogos.
Diálogos proferidos,
Num timbre percebido.
Têm enraizado o pranto doce,
O grito do Fénix renascida,
O som da ferida enegrecida.
Brotam gotículas de lamúrias
Fixadas nos tempos de devaneios
Agora expulsas nos anseios
De ter, ser, o amanhã sadio.
Paredes cândidas, acinzadas,
De sorrisos entristecidos,
Da ilusão sentida
Na cumplicidade inacabada
No sentir não sentido
Dos monólogos de duas vozes
Mente insana açoita alma alva,
Que se liberta em cada grito
De voz rouca pelo anseio vivo
Do branco, no negro, ser vivido.





"Na simplicidade conhecerás a essência de todas as coisas;
no rebuscamento perderás todas elas."

Trigueirinho

35 Comments:

At 17/8/07 09:12, Blogger Lívio said...

Cada vez mais admirador das tuas palavras! Já não sei que dizer...obrigas-me a deixar o meu racional e a sentir mais...profundo; a simplicidade das tuas palavras provoca uma perturbação interior...que eu gosto.
Só sei dizer: bonito e sensível!

É bom ler-te! Com carinho!

 
At 17/8/07 11:37, Blogger oceanus said...

Bonita fotografia...e bonitas palavras.

Férias...

beijinhos do fundo do Oceanus

 
At 17/8/07 14:47, Blogger Serenity said...

Olá Serenidade! Passa no meu cantinho...
No "Delírios" há uma votação aberta a todos! bjs

 
At 17/8/07 15:26, Blogger SILÊNCIO CULPADO said...

Como é boa a serenidade que nos leva amar as coisas simples. Aquelas coisas que muitos de nós deixámos de ver na prssa do dia a dia. Porém deixa-me dizer-te: nem tudo o que é rebuscado é mau!
Parabéns pela tua serenidade e pelo teu blogue

 
At 17/8/07 15:54, Blogger Mara Pereira said...

"A simplicidade é o último degrau da sabedoria" - Gibran

:) bjs

 
At 17/8/07 21:01, Blogger * Ju * said...

É NA SIMPLICIDADE QUE ESTÃO ENCERRADAS AS MAIS BELAS COISAS...

E ESTA MÚSICA..... HMMMMM...

beiju grande, com saudades*
espero que esteja tudo bem, e desculpa a ausencia... mas o tempo... ai o tempo... :(

 
At 17/8/07 21:10, Blogger =^.^= Tarina =^.^= said...

Muito bonito o teu poema...
Eleva-nos ler as tuas palavras sabes?

Quanto à frase... quando pensamos demais sobre as coiss tendemos ou a exagerar ou a estragar tudo ...

Sempre simplicidade!

=^.^=

 
At 18/8/07 01:06, Blogger Lu@r said...

Voltaste...
Hum

Obrigado pelo poema que dás o prazer de ler.

Beijo

 
At 18/8/07 04:45, Anonymous sony said...

Olá e serenamente te li e reli no meu canto;-)
Obrigada jogadora da frente também!
Ora vamos lá enta~o começar a tentar marcar golos!
Para já deixo-te uma pomba branca (por falar em cebes caiadas;-) )serena ;-)
Beijo Sony:-)

 
At 18/8/07 18:29, Blogger poesiadaspiramides said...

"O grito do Fénix renascida"
Quando temos vontade forte tudo pode renascer
ji

 
At 18/8/07 22:19, Blogger lu said...

preciso muito de serenidade neste momento.

thanks pela visita!
you´re always welcome.
=]

 
At 19/8/07 10:30, Blogger DE-PROPOSITO said...

'No sentir não sentido'
----------------
Quantas vezes isso acontece. Um sentir sem sentir. E muitas vezes há as chamadas conveniências, e a partir daí começa-se a sentir o que não se sente. Acontece em muita coisa, quantas vezes vimos sorrisos que não são sorrisos, e até há quem venda sorrisos.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

 
At 19/8/07 12:23, Blogger serenity said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 19/8/07 15:06, Blogger NETMITO said...

Muito bonito o que li... e a musica fez sentir o resto...)*

 
At 19/8/07 16:05, Blogger vida de vidro said...

Gostei muito de conhecer o teu blog e da forma como tratas as palavras. Obrigada pela visita. **

 
At 19/8/07 22:23, Blogger O Profeta said...

Hoje tinha decidido pintar-te
Com matizes de profunda ternura
Perdi na memória a cor do teu sentir
A tua voz de água cristalina e pura

Hoje a lembrança é lança de fogo frio
É punhal afiado em tua mão
A incerteza tolda a razão ao amor
Perdido bem no fundo do coração


Boa semana

beijinho

 
At 20/8/07 10:37, Blogger Branca said...

A simplicidade, o melhor que podemos dar a nós mesmos! Sempre!

Que mais dizer?!
Já o disseste no teu poema...

Boa semana! Beijinhos :)

 
At 20/8/07 10:38, Blogger Lívio said...

Bom dia!
Passa pelo meu blogue, ok?

Semana serena!

 
At 20/8/07 17:24, Blogger Lívio said...

Passa no meu blogue,ok?

 
At 20/8/07 19:05, Blogger Alê Namastê said...

Tenha uma semana iluminada!

 
At 20/8/07 21:22, Blogger Obscuridade Translúcida said...

Identifico-me com os teus poemas, têm algo de comum comigo...

 
At 20/8/07 21:27, Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .`\ . . \ Ofereço uma rosa
|. . . . . |. . .|
. \ . . . ./ . ./
.. `=(\ /.=` toda perfumada
.... `-;`.-'
......`)( ... , para aromatizar
....... || _.-'|
........|| \_,/a tua Semana...
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
*´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **♥*♥

 
At 21/8/07 02:44, Anonymous sony said...

Apeteceu-me procurar serenidade...

Aqui estou e encontrei-a!
Um beijo Sony:-)

 
At 21/8/07 16:38, Blogger John Lemmos said...

Olá Carla
Lindo poema....

**beijo**

 
At 22/8/07 01:00, Blogger elsa nyny said...

Muito lindo mesmo!
agora convido-te a - JUNTAR AS TUAS MÃOS...POR UMA CAUSA! Vem colaborar!

beijinhos!

 
At 22/8/07 06:14, Blogger Sophiamar said...

Gostei muito do poema e da tua serenidade.
Beijinhos

 
At 22/8/07 12:49, Blogger MiguelGomes said...

No sentir não sentido... Hum... Conheço essa sensação :)

Fica bem,
Miguel

 
At 22/8/07 17:27, Blogger saturno said...

Olá querida serenidade!!

Passei para deixa um beijinho cheio de saudades...
Tenho estado um pouco ausente, pode-se dizer que tirei umas pequenas férias.
Este cantinho não vai tirar férias este ano??!!!


P.S: Os diálogos têm que ser muito supeiores aos monólogos...

 
At 24/8/07 02:12, Blogger Francieli Rebelatto said...

Monólogos ou não, o fato é que amamos e sentimos demais nessa vida..Hoje só isso tenho a dizer...

Beijos e te cuida!!!

 
At 24/8/07 10:23, Blogger Miudaaa said...

Monólogos tantas vezes precisos outras vezes não necessários.
um beijo da miudaaa

 
At 24/8/07 12:19, Blogger Existe uma estrela no céu que ninguem vê senão eu! said...

ha qt tempo ... boas palavras do triguirinho :)

 
At 24/8/07 14:07, Blogger O Profeta said...

As manhãs vêm nas asas de um pássaro azul
No canto de uma doce e suave brisa
Desperto sol que no celeste viajou
No vago que resta de uma noite de magia


Bom fim de semana


Profético beijo

 
At 24/8/07 19:11, Blogger João Filipe Ferreira said...

eu e pedro lopes do site www.luso-poemas.net estamos a pensar fazer uma antologia 100 autores, 100 poemas pela ecopy. Neste projecto cada autor participa com 1 texto. O unico custo que terá é comprar 1 livro, ou seja terá o preço de 12 euros. é um livro que pode estar em qlq loja que qualquer autor arranje para além das muitas lojas onde está presente, pensei em a convidar, se quiser será um prazer:)
beijinho

 
At 24/8/07 19:52, Blogger Menina do Rio said...

Liberto-me em cada grito
no afã de ter o amanhã

Um monólogo intenso entre as paredes do tempo.

beijos

 
At 24/8/07 20:22, Blogger Obscuridade Translúcida said...

Tenho um novo poema que gostava que comentasses...

Será que te identificas com ele?

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats