Serenidade

Sensibilidade...

23 setembro 2007

Cativa...

(Foto de Serenidade)

Na vida te vi, te encontrei, te senti.
em mim te possuir, nada mais pedir,
a não ser tua constante presença,
falta de visão minha, é a tua ausência.

Na vida te encontrei, de mim me perdi,
quis ter-te meu, sem arruinar o Ser, teu.
Eu tua, na vacuidade de meu ser, sem ti,
cegueira do coração que um dia ocorreu.

Na vida te quis, minh’alma, a medo, se abriu,
o lado esquerdo protestava teu império,
teu ânimo voava para lá do meu norte,
meu sorriso abria na estrada do mistério.

Na vida te encontrar, te ver, te sentir,
tirar-te de meu cego e doido juízo,
me perder em abraços meigos, carinhos,
não seres meu e no coração te enraízo.

Na vida te encontrar, te querer, te amar,
sem que meu sejas e na liberdade estejas
sem te prender a mim, eu presa a ti,
ter-te como que para sempre meu sejas.


"A maior parte de nós está encerrado na sua própria armadura."

Robert Fisher

22 Comments:

At 23/9/07 09:12, Blogger Obscuridade Translúcida said...

Não está a ser fácil...

O poema, está,como sempre, muito bom e bem estruturado.

Será que estarmos sempre a despertar a nossa dor nos ajuda a ultrapassá-la, a esquece-la?

 
At 23/9/07 14:36, Blogger IsaMar said...

Realmente..muitas vezes sentir...desejar...querer..e não ter a presença de quem amamos muitas vezes é frustrante..é sofredor...Muitas vezes levamo-nos pela onda do sentir...mas só isso é pouco..é preciso viver...tornar real toda a emoção guardada...
Por vezes nós somos o nosso pior inimigo..deixando que certas atitudes se enraizem no nosso quotidiano...
Um Abraço forte para ti amiga.
Força e coragem.
Beijinhos madeirenses

 
At 23/9/07 15:19, Blogger MiguelGomes said...

Conheço as muralhas... E a poesia...

 
At 23/9/07 21:58, Blogger Fernanda e Poemas said...

Carla adorei a tua foto e a escolha do poema.
Lindíssimo!!!!!!!!
Beijinhos menina.
Fernandinha

 
At 23/9/07 21:58, Blogger Fernanda e Poemas said...

Carla adorei a tua foto e a escolha do poema.
Lindíssimo!!!!!!!!
Beijinhos menina.
Fernandinha

 
At 23/9/07 23:55, Blogger Lívio said...

É assim amar.
Porquê? Não sei!
Sei que não devo ter medo!
E não, não tenho medo de dar-me!
Mas o amor é troca, partilha.
E eu não vou ter medo de amar,
nem de ser ou não ser amado!
Vou estar preparado...
Não sei se vou receber...
Mas...é assim...amar!

 
At 24/9/07 08:00, Blogger @zulebranco said...

Tudo simples e transparente, o sentir e deixar transparecer o que em ti vai, nas palavras bonitas que nos ofereces.....a vida é assim a tua poesia também....Sorriso grande para ti

 
At 24/9/07 09:01, Blogger Erva Daninha said...

Ser ou não ser, eis a questão
Trevo ou daninha ,erva na mão
Anda , vem ver a minha plantação
Depois me dizes se gostas ou não
Aperto de mão

 
At 24/9/07 09:54, Anonymous Secreta said...

Um querer mais do que bem-querer.
Um querer sem amarras , sem sentimento de posse.
Beijito.

 
At 24/9/07 11:44, Anonymous Anónimo said...

Quero-te cativa...
Um beijo e um mimo

 
At 24/9/07 16:21, Blogger Plum said...

Amar o outro sem o privar da sua liberdade!Nem nos privarmos da nossa!***

 
At 24/9/07 23:31, Blogger JOSÉ NEVES said...

Que o teu querer te leve a encontrar o que realmente tanto anseias.

Gostei da perspectiva da foto.

Abraço.

 
At 25/9/07 00:22, Anonymous Anónimo said...

Que bela muralha...
Muitas saudades
M.

 
At 25/9/07 00:28, Blogger su said...

Amar pode ser sinónimo de prender sem se ter a sensação de se estar preso...é deixar fluir de acordo com os sentimentos, as vontades mútuas...interessa encontrar e não ter medo de arriscar.

Beijinhos da Teia.

 
At 25/9/07 00:57, Blogger Alexandre Reis said...

Amar já é ser livre.
Amar e deixar ser livre é saber navegar no mar do amor.
Um beijo.

 
At 25/9/07 11:36, Blogger Artur Moura Queirós said...

Gostei muito da forma sentida com que a ausência e as suas diferentes formas de existência são expostas entre palavras musicais, que constroem a melodia do querer...:)

 
At 25/9/07 15:04, Blogger rosa dourada/ondina azul said...

Belo o teu poema,

Fica um beijinho,

 
At 25/9/07 22:31, Blogger Ghandy said...

Cá para mim deves abrir as portas dessa muralha onde estás cativa e te libertares...
Fica bem
bjs

 
At 26/9/07 14:55, Blogger Entre linhas... said...

Abrir as portas das muraçhas e deixa-te seguir nos teus passos ao sabor da liberdade.
bjs Zita

 
At 26/9/07 18:07, Blogger Paula said...

Cativada me sinto quando te leio.

Miga, na verdade após algum tempo de ausência resolvi regressar.

Hoje deixaste-me um comentário estrondoso no meu anterior blog e, só para que não te percas de mim, deixo-te o meu novo endereço

http://quase-memorias.blogspot.com

Bjinhos

 
At 26/9/07 20:11, Blogger Silvia Madureira said...

Viva o amor!
Feliz de quem ama!
Feliz de quem é amado!

Beijo

 
At 26/9/07 21:03, Blogger Branca said...

Sim, na própria armadura, mas só quando nos apercebemos disso é que ela toma os contornos de rigidez que a caracteriza...
E, é aí que devemos nos libertar dela, não?!
Enquanto não o percebemos não custa tanto carrega-la mas depois de a vermos, a dor é insuportável, pelo menos comigo costuma ser assim...
Contigo, só tu é que sabes...

Beijinhos :)

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats