Serenidade

Sensibilidade...

13 fevereiro 2007

Já(c)sinto


Já sinto tua presença
aqui, bem ao meu lado
mesmo que nunca
cá tenhas estado.
Já sinto o toque
no semblante definhado
por torturas mil,
mas tão desejado.
Já sinto tua ausência
tua constante permanência
em meus sonhos ilusórios
nesta vaga inexistência.
Já sinto o quanto cresces
dia após noite … após dia,
começa a colorir
dizes-me o que sentia.
Já sinto que precisas que alimente
teu coração de alegria
tua alma de exultação
teu corpo de energia.
Já sinto o que me dizias
ter calma e paciência
esperar mais um pouco
a Primavera viria.
Já sinto o teu sorriso
caiado de resplandecente cor
o meu usurpas de soslaio
dando-lhe o devido valor.
Já sinto que fiz maravilhas
em trazer-te até mim
alegras o que me rodeia
estou em frenesim
Já sinto… em breve estarás
exuberante e inquietante
esperando que te admire,
será um prazer extasiante.
Já sinto que partirás
após o teu florir
mas espero serena
a tua volta a sorrir.
Já sinto a minha angústia
da tua ausência prolongada
uma existência vã
em fantasia pintada.

20 Comments:

At 13/2/07 01:17, Blogger poca said...

alguém espera um bébé?!!!

 
At 13/2/07 08:33, Blogger @zulebranco said...

Bom dia ....deliciosamente devoro este lindo poema,pensando que não existe nenhuma existência vâ e se existir concerteza não é a da poetisa que dia para dia mais se eleva.....Um grande sorriso, e muita força

 
At 13/2/07 10:17, Anonymous sereia said...

Olá
Muitos parabéns para futura mama.
Não á coisa mais maravilhosa no mundo, de disfrotar o prazer de ser mãe.
Fico feliz por ti...
Não tenho filhos, mas adoro crianças.
Felicidades
Beijo
Sereia

 
At 13/2/07 11:14, Blogger serenidade said...

Bom dia, quero esclarecer a quem aqui vem que não estou à espera de bébé! Espero esse dia com muito carinho, mas não é o caso neste momento. Dirijo-me aos jacintos que estou a cultivar cá em casa com todo o carinho e que me dá imenso gosto ver o seu desenvolvimento "dia após noite... após dia".

Um beijo de luz serena a todos os que por aqui passem...

 
At 13/2/07 11:48, Blogger Existe uma estrela no céu que ninguem vê senão eu! said...

Tambem conheces o sentimento de ausencia prolongada....
que estranho estavas n lista par ser visitada... chegaste primeiro ao meu.. pensamentos em sintonia.. nao sabia que os astros estavam desalinhados lol
bjs

 
At 13/2/07 16:09, Blogger Lia said...

Sentes... sabes que estás viva...
e tanta gente que conheço que pensa que vive e há muito que já está morta...

Beijinhos

 
At 13/2/07 17:46, Blogger Plum said...

Que os Jacintos floresçam cheios de magia!!!*

 
At 13/2/07 20:46, Blogger Luna said...

è no sentir,que os sonhos ganham forma
jonhos

 
At 13/2/07 22:10, Blogger Professorinha said...

Por momentos pensei que ias ter um bébé!! É assim que começam os boatos :)

Beijinhos

 
At 13/2/07 23:15, Blogger IsaMar said...

Bem....
É sempre agradavel ver crescer algo que construimos...que semeamos...
Quando esforçamo-nos para conseguirmos algo...damos mais valor ...
Ver crescer...algo é confortante...
Boas plantações....

beijos

 
At 14/2/07 00:07, Blogger =^.^= Tarina =^.^= said...

Que sejam uns lindos jacintos!!!

Bonito poema!

1 beijinhos =^.^= tarina

 
At 14/2/07 00:41, Blogger João Cordeiro said...

Adorei "com serenidade" os teus comentários.
Viaja no meu ano louco.

 
At 14/2/07 01:34, Blogger ...Pedaços de Mim.. said...

Lindo!,mais um momento que estás prestes a viver com sereniadade,novos textos..frases e palavras irás aqui publicar.Irei voltar pra te lêr,compreender e apreciar esta tua sereniadade que ainda tens muito para demostar em cada"pedaço"de ti.Resto de boa semana de trblho.bjinhos.

 
At 14/2/07 01:53, Blogger david santos said...

Olá!
O texto é belo e a iamagem acenta-lhe como uma luva.
Obrigado

 
At 14/2/07 02:29, Blogger Escorpiana Explosiva said...

Que texto maravilhoso minha amiga,e essa imagem que coisa mais gostosa de se ver,que tanta beleza ela transmiti.


Um abraço.

 
At 14/2/07 10:51, Blogger MiguelGomes said...

Creio que tudo é assim... Floresce e parte...

Fica bem,
Miguel

 
At 14/2/07 12:35, Blogger Isabel José António said...

Cara Amiga Serenidade,

Vim parar a esta sua casa navegando entre vários blogues.

Parabéns pelo seu e pelas lindas poesias que estão aqui "postadas".

Esta última parece-me muito aquela dicotomia do SER e NÃO SER.

Posso responder em verso?

Sim? Ok, então lá vai, a sair agora mesmo:

És e não és o meu Tudo
De nada seres este Nada
E conténs o TODO, contudo
Que nos traz nova alvorada

E desse Tudo que está no Todo
Desse Nada com pontecialidades
Fazes brotar no meio do lodo
A flôr de Lótus das verdades

Meu âmago divino e ilimitado
Minha transcendência luminosa
Deito-me em teu peito iluminado
Aspiro o suave perfuma da rosa

Um bom dia para si.

Se nos quiser visitar, esteja à vontade

Um grande abraço

José António

 
At 14/2/07 15:30, Blogger Desassossego said...

"... esperar mais um pouco a Primavera viria..." já falta pouco...

Quanto ao teu sentir, muito bonito...
Beijo Doce...

 
At 14/2/07 22:14, Blogger João Cordeiro said...

Obrigado por "viajares" pelo Ano Louco.

beijo

 
At 15/2/07 13:12, Blogger * Ju * said...

e já se nota que está a crescer ;)

beiju grande, com saudades***

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats