Serenidade

Sensibilidade...

22 novembro 2006

Somos Um


Escrevo teu nome na areia...
as ondas apagam-no e…
levam até ti,
o quanto de amor
eu empreguei.
Ele sussurra-te,
e tu,
desse lado,
sentes que …
a distância não existe,
somos Um.
Cada um na sua existência!
Um dia... qualquer dia...
não mais existirá cisão,
apenas união!
O ocaso renovar-se-á,
a alvorada será cintilante!
Qual centelha
nas noites dolorosas…
… sem ti!
Um dia...
...seremos Um!
Não importará se é noite ou dia!
Temo-nos!

5 Comments:

At 22/11/06 09:57, Blogger Desassossego said...

Se soubesses o sentido que este poema faz para mim...

Resta aguardar com a certeza que não mais cisão haverá... só tempo e espaço para se ser um só...

Beijo doce.

 
At 22/11/06 14:35, Blogger Miudaaa said...

Um dia... Um dia... a esperança de quem ama, aqui tão bem retratada...

Que seria de nós senão fosse o amor que nos invade e preenche.

Que seria de nós se a esperança não andasse de mão dada com os nossos mais verdadeiros quereres.

Que seria de nós se não tivéssemos certezas.

Que seria de nós se não acreditássemos que Um mais Um = Um...

Um beijo cheio de carinho da tua fã, miudaaa

 
At 22/11/06 23:31, Blogger Lana said...

eu n conseguiria dizer melhor!!

1 sorriso luminoso

Lana

 
At 22/11/06 23:46, Blogger @zulebranco said...

Boa noite amiga Carla, que poema tão bem retratado, tão bem concebido, no fundo quase todos o desejamos, ....a tua maneira de dispôr esse cenário de sonho é mesmo de um bom gosto e sensibilidade que como sempre revelam a beleza da alma de quem a cria, por tudo isso te agradeço.
Um beijo muito doce

 
At 24/11/06 11:13, Anonymous Anónimo said...

Sem dúvida que sim (digo eu)...
"De entre os seres humanos, apenas conhecemos completamente a existência daqueles a quem amamos"

Fica bem

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Free counter and web stats