Serenidade

Sensibilidade...

11 outubro 2011

O melhor...



(Foto de Serenidade)






O cansaço da partida e da chegada,
confundem-se com a dor do sentir em alvorada,
perdura nos dias e nas noites sem luar,
como as noites em que não durmo abraçada.



O comboio movido a carvão,
que já não existe para os demais,
é o meio que parece estar presente,
neste canastro que se arrasta entre os arraiais.



Corre, ri e alegra-se.
Brinca, chora e dormita.
O tempo fica sem razão de ser tempo,
assim como esta parca escrita.



A fraqueza faz o rio correr,
faz as vozes altear,
a vida sucede-se sem esperar
a noiva no seu mais belo altar.



Mas há uma força maior que todas as outras,
um alento que não cruza braços, nem entra em algazarras,
a energia pura da transformação em acção,
o amor é, para tudo, a melhor de todas as armas.




Foi o erro que colocou o mundo em marcha", disse o Mestre.

"Nunca tenhas medo de errar." - Paulo Coelho



3 Comments:

At 13/10/11 10:09, Anonymous Anónimo said...

"O cansaço da partida e da chegada,..."
"o amor é, para tudo, a melhor de todas as armas."
E tu és a minha força.
Um mimo

 
At 23/10/11 22:48, Blogger Serenidade said...

Anónimo (ou nem tanto quanto isso)

Tu a minha...

Um sereno carinho.

 
At 13/11/11 16:34, Blogger Rabisco said...

Post ótimo!!!

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats