Serenidade

Sensibilidade...

11 junho 2009

Serenidade!


(Foto de Serenidade)


Pé ante pé, vagueio entre mil e um trovões,
no meu ser, só, encontro uma mescla de emoções.
A dualidade? Encontro-a em cada esquina,
a serenidade tão pretendida uma formiguinha.
Há vampiros aqui e além,
sugando o ânimo de quem lhes convém,
sem intenção estão as acções,
que originam a maioria das sensações.
Ora boas, ora repletas de negatividade,
está o ânimo de quem não sente serenidade.
Vive-se uma peça de mil e um actos,
no mesmo dia repleto de inoportunos factos,
carregados de uma brutal energia dispendida,
quando o fluir deverá ser o mais pretendido.
A serenidade interna está na criança que tu, em ti, possuis.
A externa? Nos actos fluidos que, pelo Universo aflui.



"As coisas que importam mais nunca devem estar à mercê das coisas que importam menos." Goethe

Visite Retalhos

9 Comments:

At 12/6/09 13:51, Blogger Susn F. said...

Gostei :)

Beijinhos

 
At 12/6/09 13:54, Blogger Angel said...

Gostei bastante do teu poema...tanto que vou guardar para mim...mas com a devida assinatura do blog...desejos de um fi de semana cheio de Sonhos e Sereno...=)

 
At 12/6/09 23:16, Blogger Menina do Rio said...

Certo. A serenidade está em nós, mesmo vivendo esta peça de mil atos, chamada vida!
Um poema reflectivo

Beijos serenos

 
At 14/6/09 13:24, Blogger Multiolhares said...

A vida é complicada por vezes um furacão, somos nós cada um que precisa de encontrar essa serenidade para atravessar a vida

Namatê

 
At 15/6/09 17:53, Blogger Colibri said...

Olá,

Uma das coisas mais importantes que já aprendi em toda a minha vida é que uma decisão que não tem serenidade/paz, não deve ser tomada.

Se tivesse aprendido isso mais cedo, teria evitado muitas decisões erradas...

Beijinhos

Colibri
--
Se você suporta emoções fortes, ouça o testemunho de vida deste homem que, no passado, cometeu todo o tipo de crimes e barbaridades e, hoje, é um ungido de Deus, devido à sua extraordinária transformação por Jesus Cristo. Segure-se bem e ouça... Depois não diga que não avisei… :-)

Testemunho fortísssimo do Ex-Bruxo Tio Chico...

 
At 15/6/09 18:42, Blogger rosa dourada/ondina azul said...

Bela poesia que flui
de dentro de ti:)


Boa semana,
Beijinho,

 
At 16/6/09 08:36, Blogger KrystalDiVerso said...

A Serenidade é um estado de espírito que escapa à mendicância e flui muito suavemente num esparzir de fino fio de mel!... A Serenidade não estende a mão, não oferece compaixão e a solidariedade ôca não passa de uma expressão ao abandono; não pela Serenidade, mas... por quem estende a mão sem pudor!
A Serenidade não flutua sobre os espinhos, sobre a gravilha de láminas informes, sobre os cravos da Cruz de Cristo; a Serenidade é o outro lado do lado que se importa, que sofre, que sente no coração a dor da pele, da carne... mas que os olhos guardam num espelho de admirável Serenidade!... O Admirável Fio de Mel a deslisar uma única blandícia sem fim nas agruras da vida!...
Que nunca perca sua Serenidade, que você se deixe alimentar, sempre, por esse fiozinho de mel e saberá contornar alguns obstáculos mais desencorajantes; se possível toque-os com sua admirável SERENIDADE!

Escolha entre... beijos e abraços

 
At 16/6/09 10:33, Blogger gaivota said...

um poema a dispersar as coisas da vida...
beijinhos

 
At 18/6/09 18:33, Blogger impulsos said...

Serenidade
Há já tanto tempo que não passava por aqui...
Vejo que continuas a escrever a tua poesia com a alma nas mãos.

Adorei ler-te menina!

Beijo

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats