Serenidade

Sensibilidade...

06 maio 2009

Anjo da TUA guarda

(Foto de Serenidade)



Dói a distância na dor que sentes,
dói a fragrância da tua dor, da debilidade,
dói não poder estar ao teu lado,
dói a minha ausência de serenidade.

Num breve impulso, sem cogitar,
abandono à sorte os ecos do meu desassossego,
deixo-os fluir entre o aqui e o acolá
voltam a mim com a força do vento.

O vento embate na dor, que minha é,
na angústia de, na distância, permanecer,
de não te poder aconchegar em meus braços
e na vã solidão continuar a amanhecer.

Queria poder cuidar de ti,
minha mão te acarinhar,
minhas orações serão tuas,
teu anjo-da-guarda te guiará.




"Assim como há flores em todas as estações, há loucuras em todas as idades." - Jouy

13 Comments:

At 6/5/09 15:50, Anonymous Anónimo said...

Olá amiga,
nem imaginas como me sensibilizaram as tuas palavras.
Obrigada pela tua Luz.
M.

 
At 6/5/09 18:19, Anonymous Anónimo said...

Fazes-me falta...

 
At 6/5/09 19:53, Blogger De Amor e de Terra said...

Assim também creio e espero!

Beijos Amiga

Maria Mamede

 
At 7/5/09 17:00, Blogger ParadoXos said...

poema com alma por dentro, olha gostei mesmo de saborear esse instante!

beijos muitos

 
At 7/5/09 22:51, Blogger AnaMar (pseudónimo) said...

Que bem me fez ler este poema da alma.

 
At 8/5/09 11:06, Blogger Jade said...

Doi...doi a distancia, doi a ausencia...conheço essa dor...
Um poema melancolico...mas muito bonito
beijos doces

 
At 8/5/09 18:01, Blogger Tatiana said...

Palavras assim alimentam a alma de quem está a sofrer!

Que Deus ilumine e fortaleça a todos!

Beijinhos

 
At 9/5/09 09:17, Blogger KrystalDiVerso said...

Convido-a, serenamente, a mirar-se no KrystalDiVerso.

Bom fim de semana

Escolha entre... beijos e abraços

 
At 9/5/09 11:43, Blogger Angel of Light said...

Querida Carlinha, minha doce irmã de Luz... a serenidade anda longínqua por essas paragens...

Que a Luz te acompanhe sempre, mesmo naqueles momentos em que pensamos que andamos na escuridão.

Beijinhos de Amor e Luz!

 
At 11/5/09 10:22, Blogger Branca said...

Olá amiga :)
Ao ler as tuas palavras pareceram-me algo que poderia escrever nesta fase...
Não sei se as interpretei mal... Apenas também me falta a serenidade...
Bem, sei que esta loucura é temporaria... Breve breve passará!

Fui à queima do Porto, melhor à serenata com as minhas antigas estagiárias e novas amigas agora, lembrei-me de ti mas, não sei, tenho andado tão ausente que não disse nada... Mas, lembrei-me de ti!

Fica bem!
Beijinhos :)

 
At 11/5/09 11:12, Blogger DE-PROPOSITO said...

e na vã solidão continuar a amanhecer
----------------
A solidão é uma companhia. E que companhia, por vezes.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

 
At 12/5/09 14:08, Blogger Isabel José António said...

Querida Mana Carla,

A falta de serenidade
Que agora te assalta
Não é falta de eternidade
Que essa nunca te falta

É um tempo de alguma espera
Que serve para equilibrares
A sagrada e interior esfera
Que à bolina navega pelos mares

Mares de todas as ondas e vagas
Uma agitadas outras tão serenas
Onde com jeitinho assim afagas
A eterna Luz que não te dá penas

Ânimo querida mana. Por maior que seja a tempestade, para gente como tu o Sol sempre brilha e está.

Um grande abraço

José António

 
At 18/5/09 23:22, Blogger A. Marinho said...

E depois de longa ausência cá estou, para prestar homenagem a tão belos versos, que iluminam a minh'alma e me fazem ver que continuas igual a ti própria...
Bjs serenos para a serenidade em pessoa.

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats