Serenidade

Sensibilidade...

17 junho 2008

Frontalidade


(Foto de Serenidade)


Ah vida, que me atiças,
leva para longe os teus chicotes.
Quero a beleza da veracidade dos sentires,
o olhar, que não mente, nada me diz,
a contínua angústia da exequível ilusão de ser feliz.

Ah vida, tenho fome e sede de ti,
quero saciar-me com a frontalidade da veracidade
e alcançar a plena felicidade.


O sorriso não consegue esconder a dor sábia da sabedoria interna, de quererem que não se tenha conhecimento, do que já se sabe, não se sabendo muito bem como!
Carla

8 Comments:

At 17/6/08 01:28, Blogger Maria said...

... e quem não quer alcançar a plena felicidade? e é possível?

é um lindo poema!

beijos

 
At 17/6/08 04:26, Blogger Francieli Rebelatto said...

Ela está sempre atrevida a nos atiçar, desfaz preceitos e nos deixa andar em dias leves, em dias mais bruscos....Assim a vida, assim o trilho...

Beijos

 
At 17/6/08 14:01, Blogger Inês Branco said...

E a professora está cada vez mais serena.
Ex aluna, Inês Branco
[]

 
At 18/6/08 08:17, Blogger @zulebranco said...

Muito bem pensado e ainda melhor escrito....muito mesmo muito profundo....O meu sorriso de sempre

 
At 18/6/08 19:41, Blogger Maçã com Canela said...

Ah vida... eu também tenho sede de ti!!

Vamos alcançar a felicidade, devagar, com pequenos tragos...

Um grande beijo.. gostei muito!

 
At 18/6/08 20:15, Blogger Multiolhares said...

felicidade é encontrada nos pequenos instantes que a sabedoria interna nos premeia
beijinhos

 
At 18/6/08 20:54, Blogger LuzdeLua said...

Lindo demais.
e a vida a me atiçar...
Delicioso poema. Vou te linkar por lá, mais um lugar que passarei muitas vezes. Parabéns!!!
Um abraço amigo com carinho.
Bjs

 
At 24/6/08 19:02, Anonymous cõllybry said...

Felicidade plena, aqui não existe em fisico, mas muitos momentos fazem felicidade...

Beijito

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats