Serenidade

Sensibilidade...

21 abril 2007

Invento de almas... imprescindível!

(Foto de Serenidade)

Alma que não se expressa,
mente contrariando o coração,
palavras saem arredias, a tropeço,
sem noção da grandeza da explosão.

Saem palavras fétidas de desamor
ilusões e contradições que irradiam
de uma alma sequiosa por exalar
todo o amor e alegria que iluminam.

O espírito pobre de exultação
aprisionado pela devassa razão
não alcança o calamitoso coração
que exausto eleva a comiseração.

Sabedoria requerida, ambicionada,
mente imbuída de ferramentas estéreis,
a alma conhece o Todo na unicidade,
coração almejando renovada génesis.

Pensamento revigorado e renovado,
é deveras mais que urgente,
embora não sendo o bastante
a execução torna-se premente.

A vontade acima do impúdico desejo,
é a força do ânimo ambicioso,
a ideia transmutada em firmeza,
é laboração do ser escrupuloso.


9 Comments:

At 21/4/07 00:55, Blogger Lia said...

Inventando-se novas almas, novos sentires, e novos corações que possam entregar-se, de verdade...

Um beijo

 
At 21/4/07 16:14, Blogger SONY said...

Um bj e um bom fim de semana.
A verdade acima de tudo
Bj Sony
Belas fotos :-)

 
At 21/4/07 17:52, Anonymous Mel de Carvalho said...

Na verdade, querida amiga, alma que se não expressa nega-se a si mesma.
A boca pode até ficar silenciada, na casmorra a palavra ...
mas a alma, essa, ousa sempre planar e expressar-se de mil formas e em mil contextos.
A tua encontrou na poesia a sua raiz de expressão!

***
Amiga, perdoa a ausência. Sabes que ando em down...

Não é de modo algum ausência de carinho que esse, está todos os dias contigo e com todos os que amam a poesia ... Como uma vez disse a alguém: "quem ama a poesia, anda sempre de mãos dadas" ..

De mãos dadas, amiga Serenidade, vamos então ...

Bjs doces da Mel

 
At 22/4/07 12:40, Blogger Isabel José António said...

Querida Amiga Carla,

Confirma-se mais uma vez aquilo que lhe tenho dito: Está mais solta, mais refinada e poeticamente isso reflecte-se no que escreve.

Parabéns pela sensibilidade apuradíssima.


É preciso saber porque se é triste!
É urgente: As palavras e os afectos
Quando saberemos se Deus existe?
Quando todos teremos nossos tectos?

Dizia Aristóteles há muito tempo
Que a Excelência vem da repetição
Temos nós que comandar, não o vento
Que o sentido primeiro é o coração

E se somos o que fazemos e pensamos
Se todos nós do Uno fazemos parte
Abramos o caminho do que chamamos
A magia da transformação com arte

O tempo urge! Nunca pára esta VIDA
Partículas que somos em unidade
Interagindo para a viva ser vivida
Cultivando sementes de fraternidade

Um grande abraço para si

José António

 
At 22/4/07 19:04, Anonymous Jofre Alves said...

Blogue comprometido com a beleza da vida, a merecer mais e constantes visitas no futuro. Gostei imenso. Bom fim-de-semana.

 
At 22/4/07 20:24, Blogger Existe uma estrela no céu que ninguem vê senão eu! said...

Ai a alma ...

 
At 23/4/07 09:32, Blogger @zulebranco said...

Bom dia amiga,
Sempre bem cuidado, sempre com beleza e com profundidade sobre o que é sentir, neste teu canto sempre se escreve com alma....

 
At 23/4/07 10:58, Blogger Branca said...

A alma...
Tal é a sua grandiosidade
que mesmo que a tentasse delimitar não conseguiria deixar de escrever...
Gostei da forma como a escreveste
por isso, nada mais acrescentarei...

Beijinhos :)

 
At 24/4/07 22:40, Blogger LARA said...

Texto lindissimo.
Parabéns

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats