Serenidade

Sensibilidade...

09 abril 2007

Fragmentos...


(Foto de Serenidade)


Fragmentos de mim, retalhos ocos,
pedaços recheados de tudo e nada,
parto-me e reparto-me pelo Universo,
vagueio entre gotículas de água salgada.

Entre o Todo e o Nada vou passeando,
entre frequências de hertz variados,
procuro a sintonia passo a passo,
nas lembranças deambulando!

Uno-me e desfaço-me em mil e um nacos,
aprecio cada ensejo ensaiado,
numa peça de teatro incluída,
espero o exame final apropriado.

Reparto-me por aqui e acolá
sinto-me una, inteira a cada instante,
sintonizo-me com as vibrações,
o tudo e o Todo é apaixonante!

Fragmento-me enquanto me Uno,
o encontro ansiado acontecerá,
no momento mais apropriado,
a alma aprisionada exultará.

17 Comments:

At 9/4/07 06:14, Blogger Nelson Ngungu Rossano said...

Olá, essa páscoa foi boa?

"Fragmento-me enquanto me Uno,
o encontro ansiado acontecerá,
no momento mais apropriado,
a alma aprisionada exultará."

Adorei esta última parte!

Bjs

 
At 9/4/07 08:44, Blogger @zulebranco said...

Bom dia amiga este teu sentir, este tão bem conjugar o que dentro te vai com uma imagem melancólica mas ao mesmo tempo alegre e de esperança, dão-nos a imagem de tudo o que de bom és....Muito Bom...Obrigado pela partilha....Um sorriso grande para ti

 
At 9/4/07 10:33, Anonymous keimadela said...

Adorei a harmonia entre fotos e texto...tens aqui mais um leitor...

 
At 9/4/07 13:40, Blogger SONY said...

ESTOU A ESCREVER PARA VOS DEIXAR ESTE CORAÇÃO:

_____*_*_*_*_______*_*_*_*______
___*_________*___*_________*____
__*____________*_____________*__
__*____________*_____________*__
__*___________Bjos____________*__
___*__Bjos_____________Bjos___*__
____*_________Bjos__________*____
______*___________________*______
________*_____Bjos_______*_______
__________*__________*__________
_____________*____*_____________
_______________**_______________
_______________*________________

Os Ventos que às vezes
Tiram algo que amamos
São os mesmos que nos
Trazem algo que,
aprendemos a amar.
Por isso não devemos
chorar pelo que nos foi
tirado.
E sim aprender amar o que
nos foi dado.
Pois tudo aquilo que é
realmente nosso, nunca
se vai para sempre!!
ESTEJA ONDE ESTIVER, O QUE TENHAS PERDIDO, ESTARÁ SEMPRE CONTIGO POIS ESTARÁ NO TEU CORAÇAO...

UMA BOA SEMANA!
UM BJ SONY

 
At 9/4/07 14:59, Blogger Miudaaa said...

hummm... li, uma, duas, três vezes... pedaços recheados de tudo e de nada, mas que em breve vão ficar recheados de tudo... pq assim o queres, pq assim o anseias, pq assim o mereces!!!
Tal como dizes o tudo e o TODO é apaixonante!!!

ViVe... ViVe e saboreia esta vida que é tãooo TUUU

um sorriso de miudaaa

 
At 9/4/07 17:22, Blogger o que me vai no coração said...

muito apaixonante este texto...
obrigado pela tua visita á menina dos olhos lindos...

um grande beijo no coraçao

 
At 9/4/07 20:06, Blogger CM said...

Belo poema... os extremos de tudo, até da alma...

Beijo, sereno

 
At 10/4/07 00:19, Blogger * Ju * said...

e quando isso acontecer, estarei cá para ficar feliz e exultar contigo :):):)

beiju ENORME minha linda...
que tudo corra muito muito bem***

 
At 10/4/07 01:34, Anonymous Juda said...

Gostei de ler, boas as palavras... vou mas deixo um abraço...

 
At 10/4/07 14:01, Anonymous Secreta said...

Fragmentos de vida , de sentires!
Lindo poema.
Beijito.

 
At 10/4/07 16:02, Blogger Isabel José António said...

Querida Amiga Carla,

Não sei o que se passa consigo. Mas o carácter "obscuro" que detectei há uns tempos atrás, já não existe na sua poesia... Milagre? Transformação alquímica?

O que quer que seja que se tenha passado dentro de si, é muito bonito pois escreve agora com a mesma sensibilidade mas duma forma muito fluída, leve, amorosa e quase diria transcendente. Um grande abraço de parabéns.

Vagueias entre o tudo e o nada
Unes-te a tudo o que se manifesta
Refresca o teu Ser na água salgada
Brincas com palavras. É uma festa

Teu Ser encaminha-se para a Luz
Do Sol eterno que nos ilumina
A pureza da montanha em ti reluz
Corres e sorris como uma menina

Rasgas horizontes com o olhar
Deixas-te ir nas asas do vento
Fundes-te com o Infinito a amar
A poesia da alma é o teu sustento

Um beijo sereníssimo, entusiasta e entusiasmente.

José António

 
At 10/4/07 16:59, Blogger mário franco said...

De tanto fragementar...sobrará
alguma coisa que se veja?

visite franc-a-mente.blogspo.com

 
At 10/4/07 17:06, Blogger DE-PROPOSITO said...

Fragmentos...
Fragmentos de nós. O inacreditável é que por muito fragmentados que estejamos, estamos sempre unos. Mas há a outra fragmentação, a fragmentação da paixão. Aí por vezes nos dividimos sem saber o caminho que escolher. E escolhemos um. Mais tarde dizemos: como errei, não escolhi o caminho certo. Mas estas palavras são utópicas uma vez que, ao não percorrermos os outros caminhos não sabemos se eles seriam melhores.
O muito que poderíamos dizer em relação ao caminho que escolhemos seria: _Este caminho está cheio de espinhos e altamente pedregoso, como é difícil palmilhá-lo.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Um beijinho.
Manuel

 
At 10/4/07 17:07, Blogger david santos said...

Ola!
Totalmente de acordo. Contudo, o (exultar) é acompanhado de marcas. Marcas que jamais nos largarão. Mas, também, nos deram algo que até ali nos faltou: experiência. Parabéns.

 
At 10/4/07 17:39, Blogger Fernanda said...

Olá Carla
Agradeço o teu belo comentário.
É bem verdade... se partilharmos os mimos... a vida terá outro sabor.
Interessante o teu poema.

Um xi-coração

 
At 10/4/07 20:52, Blogger Plum said...

Adorei especialmente este poema!Fantástico!
Abraços!!!***

 
At 10/4/07 22:34, Blogger poca said...

pedaços soltos, esquecidos, que se podem juntar.. se o amor os encontrar..

bonito

 

Enviar um comentário

<< Home

Free counter and web stats