Serenidade

Sensibilidade...

22 julho 2006


Sem destino concreto…
...vagueio pelas ruas e ruelas da Vida!
Não sei para onde vou, nem por onde… apenas o que pretendo!
Ruas claras e vistosas… outras sombrias e frias!
É assim a vida!
Por vezes caminhamos pela Vida com esperança, alegria, força…
Noutras, porém, a esperança desvanece, deixamo-nos invadir pelo desânimo, tristeza, fraqueza…
Tudo o que é belo deixa de o ser… o pôr do sol… o luar que surge reluzente após o seu amado Sol ir embora… o raio de luz que, a custo, consegue passar por entre a imensidão de nuvens que tentam sair vitoriosas e esconder a Sol…
A natureza deixa de ser apreciada como deveria, mas… continua a exaltar a alegria da Vida, sem exigir nada, sem querer ser retribuída, apenas dá … não espera receber!
Há ruas que não o são! São avenidas… confusas… cheias de edifícios misturados sem uma lógica, muito trânsito e pessoas que caminham sem saberem andar, que olham para o chão mas não para o que pisam, que passam pelas avenidas sem saberem o que fazem, sem saberem por onde passam, sem saberem o que está à sua volta! Não vivem e não olham para a Vida!
Por vezes é assim a Vida!

3 Comments:

At 22/7/06 16:33, Blogger Ghandy said...

É o que dá morar em Jóvim....um emaranhado de ruelas...:)
Tou a brincar....
Bjs

 
At 22/7/06 19:13, Blogger saturno said...

Este texto fez-me lembrar o livro do Principezinho, porque as pessoas fazem as coisas mas não sabem porquê, limitam-se a dizer que têm que o fazer, e tornam-se frias e escravas da sua rutina.
Nunca podemos deixar de nos cativar pelo Sol e toda a natureza, mas sabemos que tudo será mais belo se tivermos uma boa companhia.
Bjs!!!

 
At 23/7/06 21:52, Blogger IsaMar said...

Quando perdemos o "sol"...tentamos procurar as "estrelas".
Quando perdemos algo ...devemos procurar sempre aquilo que temos de bom.
E confiar sempre em nós!!

beijinhos

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Free counter and web stats